sábado, 29 de outubro de 2011

Minhas máquinas de costura


Eu sei que o assunto é batido, mas hoje vou contar a minha experiência com a compra da primeira e da segunda máquina de costura! Apesar de vários blogs falarem sobre este assunto, a compra de uma, ou duas máquinas de costura sempre gera muitas dúvidas e polêmica, e talvez a minha experiência te ajude a decidir sobre a sua futura máquina de costura. Quando comecei a costurar, há quase quatro anos, não tinha máquina de costura própria... por um bom tempo quis comprar uma, mas ficava pensando onde a colocaria, já que ainda morava com meus pais e meu quarto era muito pequeno para comportar uma máquina de costura. Também, não tinha um lugar adequado para fazer um atelier, e com o casamento já marcado, também não valia a pena investir. Além disso, como já falei outras vezes, minha vó trabalhou como costureira por muitos anos, então ela tem uma máquina de costura reta (doméstica) e uma overlock. Com essas duas máquinas em casa, convenhamos, não tinha porque eu comprar outra... Só que, como falei, as máquinas eram da minha vó, e quando algo acontecia, antes que ela virasse uma arara, eu já acordava cedo e levava para o conserto... Isso funcionou muito bem por quase dois anos. Mas, no final de 2009 eu casei, e uma das primeiras coisas que decidi era que teria um atelier em casa, um lugar onde pudesse “me esconder” sempre que estivesse estressada, ou simplesmente que pudesse chegar em casa do trabalho e ir direto fazer minhas artes. Para isso, eu precisaria de uma máquina de costura própria. Então, meu marido disse que me daria de presente de Natal (mudei para meu apartamento no dia 19 de dezembro de 2009, logo, fiquei apenas 5 dias sem máquina... sobrevivi!). Mas eu queria algo que resolvesse todos os meus problemas, então minha máquina deveria ter: pés de quilt (claro, pode ser comprado separado, mas existem ótimas máquinas no mercado que já vem com esses pés), mesa extensora para quilt, e vários pontinhos decorativos. Mostrei vários modelos que adorei para meu marido e ele escolheu a que se encaixava no orçamento. Acabou comprando pela internet de uma loja especializada em máquinas de costura. A máquina escolhida foi a Brother XL3750 (mecânica).
Braçadeira para alfinetes
Mais recentemente, essa máquina começou a sofrer com a quantidade de trabalho... realmente faço muitas coisas, e ela estava indo muuuuito pra revisão, conserto, etc... então comecei a procurar outra máquina mais robusta, que pudesse me auxiliar na hora do aperto... Pesquisei várias opções e procurei algo que se encaixasse no orçamento da Eve Artes, pois o dinheiro da compra deveria vir dali... Primeiro pensei em uma reta industrial... mas moro em apartamento e costumo costurar até altas horas da noite... complicado, né? Foi então que me apaixonei pelas pretinhas... Vi várias e me decidi por uma Singer, usada, e não me arrependo nem um tiquinho... Ela é ótima, agüenta muito bem o tranco e o ponto é muito bonito (acho até mais bonito que o ponto da brother).
  Pretinha
Então, dá para concluir que não existe uma fórmula, existem muitas opções, todo dia surgem novidades e cada pessoa tem uma máquina de costura que se adequa às suas necessidades... eu por exemplo, já estou pensando se a próxima será uma eletrônica ou uma overlock, mas isso é pra daqui a um ou dois anos... e dá-lhe trabalho no atelier para ganhar o dinheiro para a próxima compra! Mas, algumas dicas podem ajudar na hora da decisão: 1) Pesquise muito! Entre nos sites das fábricas, leia as especificações, e veja se aquela máquina que você achou linda faz o que precisa (tem luz auxiliar? tem pés de quilt? tem pontos decorativos? ) 2) Compre em uma loja especializada em máquinas de costura. Isso é importante por três motivos: a) são eles que farão as revisões e consertos, logo, se algo der errado, você já sabe onde procurar ajuda; b) geralmente estas lojas te dão um cursinho básico de como manejar sua máquina, o que é bem legal, para saber para que servem todos aqueles acessórios... afinal, todos tem uma função!!! c) eles que recebem as novidades do mercado primeiro, e podem te orientar na hora da escolha... Grandes magazines costumam ter estoque dos produtos e muitas vezes vendem máquinas que já saíram de linha, o que não é legal. 3) Peça para usar a máquina! Geralmente as lojas têm peças em exposição, e você pode testar as funções, sentir a máquina, e ver se ela realmente é a sua cara! 4) Já comprou a máquina dos sonhos? Que ótimo! Agora se lembre de fazer revisões a cada seis meses! Ela ficará novinha em folha e você terá um produto que vai durar por anos e anos! Bom é isso, se alguém tiver alguma dúvida, ficarei feliz em ajudar!!

Um comentário:

  1. parabens pela estrutura e conteudo de seu blog, forte abraço Renato artesanato em mdf

    ResponderExcluir

Comente!